Sinningia leucotricha popularmente conhecida como Rainha do Abismo, será envia plantada no vaso número 11. Provávemente a planta chegará sem folhas, isso é normal no processo de transporte, mas ela brotará em seguida. 

Espécie nativa do Paraná. Esta planta tem uma grande batata que emerge do solo e é recoberta por penugem branca e prateada. Os caules atingem até 25 cm de altura, sustentando quatro folhas ovais também cobertas por essa penugem branca e prateada. As flores, de tonalidade alaranjada, nascem no Verão e continuam desabrochando durante os meses do Outono.

No Inverno, a folhagem cai e a planta entra em hibernação, período em que as regas devem ser suspensas, só voltando a acontecer no final da Primavera, quando as folhas brotam novamente.

Ao plantar a rainha-do-abismo em vaso, é importante que o solo seja composto por terra arenosa, húmus de minhoca, terra vegetal e vermiculite em partes iguais. Atenção a boa drenagem no vaso!

Rainha do Abismo - Sinningia leucotricha

R$30,00
Rainha do Abismo - Sinningia leucotricha R$30,00

Sinningia leucotricha popularmente conhecida como Rainha do Abismo, será envia plantada no vaso número 11. Provávemente a planta chegará sem folhas, isso é normal no processo de transporte, mas ela brotará em seguida. 

Espécie nativa do Paraná. Esta planta tem uma grande batata que emerge do solo e é recoberta por penugem branca e prateada. Os caules atingem até 25 cm de altura, sustentando quatro folhas ovais também cobertas por essa penugem branca e prateada. As flores, de tonalidade alaranjada, nascem no Verão e continuam desabrochando durante os meses do Outono.

No Inverno, a folhagem cai e a planta entra em hibernação, período em que as regas devem ser suspensas, só voltando a acontecer no final da Primavera, quando as folhas brotam novamente.

Ao plantar a rainha-do-abismo em vaso, é importante que o solo seja composto por terra arenosa, húmus de minhoca, terra vegetal e vermiculite em partes iguais. Atenção a boa drenagem no vaso!